terça-feira, 24 de março de 2015

NADA DE NEGOCIAÇÃO.

Paulo Câmara,continua subestimando a categoria, nada de acordo, apenas marcando uma "nova negociação'' para segunda-feira, só pra ganhar tempo.
A Oposição apresentou proposta de greve a partir de hoje mas, a assembleia rejeitou e aceitou a proposta do SINTEPE.  Apenas paralisação quarta e quinta-feira dessa semana. Na sexta teremos outra assembleia pela manhã(9h).
Que coisa absurda, lei é pra ser cumprida e o governo obriga o sindicato a sentar numa mesa pra negociar o cumprimento de uma lei.
Que coisa absurda!

terça-feira, 17 de março de 2015

ASSEMBLEIA SEXTA 13

CAMPANHA SALARIAL 2015 era ponto principal da Assembleia Sintepe mas,nada se viu. Numa breve votação em que SOMENTE as propostas do sindicato foram apresentadas, e aprovadas, encerrou-se a Assembleia sem muitas discussões. Atitude antidemocrática, coisa que, em 20 anos na rede de ensino, e participando de diversas assembleias, nunca presenciei.
Quando penso que estamos avançando e jogando para trás resquícios de uma ditadura civil- militar que marcas terríveis deixou em nossa nação, nos deparamos com uma cena deplorável, como a que ocorreu no teatro Boa Vista na última Sexta 13 de março.
O companheiro Geraldo Santos por discordar do modelo de assembleia proposto pela direção do SINTEPE e cobrar veementemente o direito a fala, foi ridicularizado e teve o som do microfone cortado. Lastimável, e tudo isso com o respaldo da maioria do público presente que, mais uma vez, rendeu-se as manobras do Sintepe.

ASSEMBLEIA SINTEPE

Rejeitada pela Assembleia a proposta apresentada pelo governo Paulo Câmara, em que, apenas uma pequena minoria, ou seja os professores com formação de Nível Médio (professores de 1ª a 4ª série) formação em Magistério serão reajustados em 13,01%, enquanto os professores com Nível Superior, terão 0,87% de reajuste, aprovou-se o calendário de mobilizações.
Dia 18 de março_, Audiência pública na ALEPE (anexo 6º andar ) às 9h
Dia 18 a tarde- Mesa específica de negociação (Sintepe e Seduc)
Dia 23 de março_ Assembleia Sintepe às 14h Teatro Boa Vista








terça-feira, 10 de março de 2015

AUDIÊNCIA


A IMPORTÂNCIA DA FILIAÇÃO

Pessoas, Após as eleições SINTEPE, postagens no facebook e, e-mails que nos foram enviados apontavam para um certo descontentamento de nossa categoria. Desejosos de mudança, e por não ver essa mudança acontecer, falaram em desfiliação em massa.A Oposição perdeu a eleição, é certo e, baixada a poeira, alguns questionamentos foram feitos depois. Muitos dos que apostaram numa mudança na direção no sindicato, sequer eram filiados. Sabemos que, a mudança de direção, se dá por intermédio da eleição, por meio do voto então, porque puxar desfiliação?Compreendemos os descontentamentos e respeitamos os que pensam de forma contrária mas, não havendo no momento, outra alternativa de mudança, nos posicionamos contrários à desfiliação.
Informamos também, aos que compõem a Oposição Alternativa Sintepe que já foi aberta a conta poupança para facilitar as nossas contribuições mensais. Aos demais que quiserem e puderem contribuir, fiquem muito à vontade. A Oposição
Alternativa Sintepe só tem a agradecer. 


BRADESCO| rua do Imperador
Agência: 0289 Conta: 76098

Lembrando: estamos também no facebook

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

''NOVA POLÍTICA''. VELHAS PRÁTICAS


O governo Paulo Câmara por meio da Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco, anuncia o fechamento das Escolas Nossa Senhora das Dores e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Camaragibe. Professores buscam unidades pra se localizar, alunos foram mandados para locais distante de suas casas, num total desrespeito ao que determina a LDB e o ECA. Enquanto isso, o governo fala em ''nova política'' e chama toda essa desordem de ''reordenamento da rede''. Com a palavra o Sintepe.

domingo, 28 de dezembro de 2014

DISCUTINDO MUNICIPALIZAÇÃO



Reunidos em 22 de dezembro, na Secretaria de Educação de Pernambuco, o Secretário Executivo de Gestão, João Charamba , a Gerente de Organização Educacional da Secretaria de Educação, Ângela Leocádio, representantes do SINTEPE, pais e demais membros da Comunidade de Roda de Fogo, representantes da Oposição Alternativa Sintepe, e representante da Escola Ariano Vilar Suassuna( Tejipió) discutiram a municipalização nas escolas da rede. Fechamento de turmas e impedimento para que os alunos se matriculem nas escolas desejadas foram os principais pontos em pauta.
De acordo com o Secretário  João Charamba, as Escolas de "Referência" são o que  o governo tem de melhor para ofertar ao aluno da rede. Disse também que, há 60 mil vagas ociosas, assim, é necessário impedir a matrícula do aluno (1º Médio) em determinadas escolas, para forçar o aluno a ocupar  as vagas  nas Escolas de Referência e  Escolas Técnicas.
Rebatendo a teoria do secretário, mostramos para este, o descontentamento de alunos e professores em relação a esse modelo de escola que se expande pelo estado.Alunos presos em salas de aulas num longo intervalo de tempo, sem que a escola ofereça condições adequadas para tal, professores  recebem apenas uma gratificação(que não é incorporada à aposentadoria) pelas horas de trabalho excessivo, foram um dos exemplos dados. Lembramos que, fechar turmas e escolas, jogar professores e aluno para locais distantes de suas residências é um procedimento que fere a Constituição Federal, o Estatuto de Magistério e o Estatuto da Criança e do Adolescente. 
Aproveitando a oportunidade, a  Oposição entregou um documento redigido pelos companheiros/as da Escola Joaquim Nabuco em Ribeirão, onde a Secretaria de Educação está fechando arbitrariamente turmas do fundamental e obrigando alunos das escolas rurais a se deslocarem para a área urbana. 
Porém, com muita conversa propagandística e  pouquíssima disposição para resolver as questões em foco, o Secretario de Gestão apenas sinalizou que, por enquanto nenhuma escola será municipalizada. Ora, escolas não serão municipalizadas mas, a turmas continuarão sendo fechadas, ou seja, esse procedimento nada mais é, senão,  a primeira etapa para a municipalização. Enquanto isso, o SINTEPE, em vez de buscar meios legais para barrar o repasse das escolas para as prefeituras, irá sentar com representantes do governo para que juntos, possam definir critérios para a implantação da municipalização nas escolas da rede. E tem mais, o SINTEPE irá intervir, apenas nas escolas  que se organizarem e se manifestarem contra  esses abusos cometidos pelo governo de Estado. As demais, caminharão sozinhas, e serão entregue aos prefeitos  mais facilmente.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

SOBRE O SASSEPE

Assepe





Informações publicadas na imprensa pernambucana dão conta que dinheiro que seria destinado para o Sassepe será encaminhado à Funase.

A grande imprensa tem veiculado há alguns dias uma notícia que tem deixado a ASSEPE e todos os beneficiários (as) do SASSEPE altamente preocupados, e exigem que o governo responda urgentemente à questão. É verdade que recursos do SASSEPE no valor de 8,6 milhões foram destinados à FUNASE?

A primeira nota na imprensa foi publicada no dia 19 de novembro, no Jornal do Commercio. Na ocasião, os beneficiários (as) manifestaram indignação, através do mesmo veículo e o governo não se pronunciou. A segunda nota foi publicada no dia 10 de dezembro, no mesmo jornal e o governo continua em silêncio.

O SASSEPE tem um débito estocado com os credenciados de mais de 50 milhões de reais. A maior receita/mês é a contribuição dos servidores. Em abril deste ano, houve um aumento na contribuição com aumento (18,5 milhões de reais). Enquanto isso, o governo arca com 6,3 milhões de reais no caixa mensal do SASSEPE. Diante disso, como o governo do estado pode financiar outros órgãos ou setores?

Os (as) mais de 190 mil beneficiários (as) que usam os serviços sabem as dificuldades que têm enfrentado na hora que buscam a assistência. São consultas marcadas para 30 dias ou mais, exames básicos marcados para até seis meses, cirurgias marcadas para mais de 6 meses quando, mesmo com vários (as) pacientes precisando deste atendimento com urgência. O Hospital Âncora do SASSEPE (HSE), está desabastecido, com reformas a passos mais do que lentos por falta de recursos. A estrutura apresenta problemas como elevadores quebrados. Os pacientes fazem filas intermináveis ondem buscam atendimento e muitas vezes não conseguem receber a assistência pela quantidade insuficiente de profissionais para responder à demanda.

Estamos do lado da FUNASE, os recursos destinados ao setor precisam ser ampliados e a responsabilidade é do governo que deve suprir as demandas do órgão com recursos públicos. Os parcos recursos do SASSEPE, não podem ser desviados para custear o que não está previsto em lei. O governo está devendo essa resposta aos servidores e à sociedade. Resposta já!


Cynthia Ribeiro

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

REUNIÃO DA OPOSIÇÃO

A OPOSIÇÃO ALTERNATIVA SINTEPE
MARCA REUNIÃO PARA SÁBADO (29 NOV.) ÀS 14h
SEDE CONLUTAS/RECIFE.
Rua : José de Alencar, 44. Edf. Embassador, 3º andar.
Juntinho do Bar e Restaurante Mustang. Boa Vista

EM PAUTA: AVALIAÇÃO ELEIÇÃO SINTEPE, 

PRESTAÇÃO DE CONTAS, 
CAMPANHA FINANCEIRA,
FECHAMENTO DE TURMAS NAS ESCOLAS DA REDE/MUNICIPALIZAÇÃO,OUTROS.

A OPOSIÇÃO AGRADECE


VITÓRIA DA OPOSIÇÃO/CHAPA 2 NA REGIONAL DE CARUARU

http://blogdomarioflavio.com.br/vs1/chapa-de-oposicao-vence-eleicao-do-sintepe-regional-de-caruaru/?utm_medium=twitter&utm_source=twitterfeed

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

RESULTADO

Terminou a apuração. Vamos aos números, a Chapa 1 teve 7.132 votos, a Chapa 2 - 1.859 votos, o que totalizou 79,32% de intenção para a primeira chapa (atual direção) e 20,68% para a segunda. Este ano, a eleição contou com 9.401 votantes. 
Fonte: SINTEPE

Na Regional em Caruaru, VITÓRIA DA OPOSIÇÃO CHAPA 2

ELEIÇÕES SINTEPE /2014

No aguardo das apurações. As urnas do interior, por questão de segurança nas estradas, retornarão a Recife pela manhã. Quanto ao sistema de votação, é muito Neandertal mesmo. Além do desgaste físico, uma vez que, os fiscais precisam chamar os professores sala por sala para votar, há escolas imensas, outras com escadarias, porões etc, há uma série de fatores que cansam, facilitam o assédio, a indução de votos e a boca de urna. E tem mais, listagem única de votantes em todos os locais de votação, um sistema super falho, pois, nada impede que o filiado vote mais de uma vez.. Precisamos abrir novamente essa discussão, e buscar alternativas para que os próximos pleitos possam ao menos serem mais confiáveis. Urge novas medidas.
OPOSIÇÃO ALTERNATIVA SINTEPE- CHAPA 2

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Queremos mudanças. Queremos um sindicato atuante e em defesa de nós PROFESSORES


Esse sentimento de representação concreta por parte de nosso atual sindicato é um desejo, é uma expectativa que muitos professores desenvolvem a cada eleição sindical. Triste é saber que mesmo com o desejo imenso por essas mudanças nada acontece. O grupo que tradicionalmente faz oposição à direção do Sintepe apesar dos extremos esforços não consegue angariar votação suficiente para elegerem-se  nossos representantes enquanto categoria. Inexplicavelmente as urnas não atestam a vontade expressa nos discursos em cada canto deste Estado. Escuta-se falar até em precariedade no acesso do sindicalizado ao seu direito de voto: carros com urnas volantes não conseguem atender a todos os pontos e ao final a vontade que impera é parcial e mantém a situação na qual vivemos há anos.

Estamos há muitos anos estagnados. Recebemos o que o governo deseja dar. Sem mais, só o que ele quer dar. Trabalhamos em escolas precárias, pois é esse o desejo do governo e nada acontece. Nada é cobrado de forma vigorosa. Nosso vale refeição possui um valor irrisório, não recebe ajuste e nada acontece. Nosso salário é baixo, porque o governo quer assim, e nada é feito. NADA.

Somos uma classe que não luta, só espera e recebe o que o governo quer dar. Isso não é luta de classes... Somos trabalhadores, temos de LUTAR por nossos direitos.... Ninguém dá nada se não for "levado a realizá-lo".Você pagaria imposto se não fosse obrigado? Claro que não. 

Vivemos há muito tempo um período de mansidão. Categoria mansa, só leva o que não quer. A mansidão nossa é tão intensa que vi colegas votarem no próprio patrão para governador. Desde quando empregado vota em patrão que só diz NÃO? Sim porque foi isso o que PC fez durante o seu exercício enquanto secretário de administração...Dizia NÃO sem nem ouvir...Nem queria saber de nada. Acredito que não exista atualmente categoria mais mansa do que a dos TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO EM PERNAMBUCO....


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

ESTADOS QUE NÃO PAGAM O PISO. ''ESQUECERAM'' PE.

http://www.cnte.org.br/index.php/comunicacao/noticias/14025-psdb-pmdb-e-pt-comandam-estados-que-nao-pagam-piso-nacional-dos-professores.html



Ora, não compreendi porque na relação da CNTE,   Pernambuco(PSB) não entra como estado que NÃO PAGA O PISO dos PROFESSORES. Em 2010 Eduardo Campos anexou a gratificação do exercício do Magistério para compor o valor do mesmo, algo proibido, de acordo com a Lei 11.738.
A coordenadora -geral do Sind-UTE/ Beatriz Cerqueira, denuncia que o governo de Minas    utilizou   a mesma estratégia do governo de PE para pagar o valor do Piso no Estado.   Dessa forma, Minas Gerais figura entre os estados NÃO PAGADORES DO Piso, enquanto PE permanece ileso.  
                                                                                               

 

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

ESCOLA DE ''REFERÊNCIA'' DUVIDOSA

Em propagandas políticas e no guia eleitoral, as escolas de horário integral, figuraram na boca de diversos candidatos.  Porém, esclarecer como funcionam essas unidades de ensino, não apareceu na voz de nenhum deles. São as escolas de horário integral, também chamadas de "Referência" um modelo excludente  de educação que se expande pelo país. Nessas escolas, apenas os alunos do Ensino Médio recebem tratamento diferenciado que vai desde o  fardamento, a alimentação, ao material escolar, entre outras coisas. Os professores  trabalham em regime de exclusividade,mas,  recebem pelo trabalho excedente apenas uma gratificação que, por não ser incorporada ao salário, não entra nos cálculos para a aposentadoria mesmo incidindo sobre esta, o imposto de renda.
Além disso, na criação de uma escola de ''referência'' fecha-se turmas expulsa-se alunos e professores e torna-se ocioso o período noturno nessa escola.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

REUNIÃO DA OPOSIÇÃO ALTERNATIVA

A OPOSIÇÃO ALTERNATIVA SINTEPE

REÚNE-SE Sexta-feira, dia 03 de outubro de 2014
às 19:00’ h na SEDE DA CONLUTAS
R. José de Alencar, 44, bloco A, sala 33, Boa Vista - Recife - PE
Edf. do Bar e Restaurante Mustang (lado da Loja Riachuelo)
Principal ponto em pauta: Formação de chapa /Eleição para direção SINTEPE.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

BÔNUS E ÔNUS

Criado em 2008, baseado na filosofia de gerenciamento industrial trazida para Pernambuco pelo ex-presidente da Phillips, o empresário Marcos Magalhães (responsável pela transformação do Ginásio Pernambucano em Escola de “Referência”), o Bônus de Desempenho Educacional premia profissionais das escolas da rede que conseguem cumprir as metas estabelecidas pela Secretaria de Educação e que são aceitas pelos gerentes/gestores das escolas comprometidas com o Pacto Pela Educação. Assim, como acontece nas empresas privadas, os trabalhadores das escolas precisam doar-se ao máximo, vestir a camisa da empresa, produzir resultados, aprovar maciçamente, diagnosticar e resolver os conflitos existentes nas unidades em que lecionam.
Como as unidades da rede normalmente apresentam problemas diversos que vão desde a precariedade na estrutura física da escola (infiltrações, problemas na rede elétrica e de esgoto entre outras coisas) passando por bibliotecas, salas de informática e laboratórios funcionando precariamente ou sem funcionamento, falta de materiais didáticos e até de professores, a corrida pela premiação tem levado muitos trabalhadores em educação a um nível elevado de estresse, ansiedade, depressão e outras doenças. Os professores precisam dar conta em tempo hábil de uma quantidade imensa de tarefas que vão desde o preenchimento de burocráticas cadernetas, realização de atividades extraclasse, preparação de aulas e avaliações, elaboração e colocação em prática de projetos educativos, avaliação e reavaliação dos alunos, etc.
Além disso, por conta das baixas remunerações pagas à categoria, a maioria dos professores da rede possui mais de um vínculo, sendo então, obrigada a trabalhar em dois ou três turnos diariamente. Isso sem se falar no número excessivo de alunos por sala e na violência que é algo frequente dentro e fora da escola. Dessa forma, a bonificação que vem disfarçadamente como uma forma de valorizar o profissional e escolas que se destacam, é, na verdade, um mecanismo de negação de melhoria salarial aos docentes e, ainda, um meio de promover competição, discórdia e doenças entre os trabalhadores em educação.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

A OPOSIÇÃO ALTERNATIVA SINTEPE
REÚNE-SE SÁBADO 13 de setembro de 2014
às 10:30' h na SEDE 
DA CONLUTAS

R. José de Alencar, 44, bloco A, sala 33, Boa Vista - Recife - PE.
CEP 50070-030. Fone: 3222 5709
Edf. do Bar e Restaurante Mustang (lado 
da Loja Riachuelo)

ASSEMBLEIA SINTEPE

ATENÇÃO!   
DIA 11 ÀS 14h. Assembleia do Sintepe para eleger a Comissão Eleitoral,     

Auditório do Sintepe. ( Fonte: SINTEPE)

sábado, 6 de setembro de 2014

PIEGUICE

Paulo Câmara foi secretário de administração de Eduardo Campos de 2007 até 2010. Nas reuniões de negociação com o SINTEPE , nunca acrescentou uma vírgula a favor do professor, comparecia as reuniões munido de muitos números para justificar a negação da Pauta de Reivindicação pelo governo. Em 2009 enrolou a categoria o tempo inteiro dizendo que o governo iria se pronunciar sobre o reajuste dos trabalhadores somente no 2ª quadrimestre do ano corrente. Aí o governo decreta REAJUSTE ZERO pra categoria.
Agora, no guia eleitoreiro Paulo diz que, vai aumentar o salário dos professores das Escolas de Referência para 4 mil , e dobrar o Piso dos demais docentes.
Num é possível que os professores sejam tão lerdos, tão abiscoitados ao ponto de acreditar numa lenda dessa.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

REUNIÃO DA OPOSIÇÃO

A OPOSIÇÃO ALTERNATIVA SINTEPE
REÚNE-SE SÁBADO dia 16 de agosto de 2014
às 10:00’ h na SEDE DA CONLUTAS

R. José de Alencar, 44, bloco A, sala 33, Boa Vista - Recife - PE.
CEP 50070-030. Fone: 3222 5709
Edf. do Bar e Restaurante Mustang (lado da Loja Riachuelo)

quinta-feira, 3 de julho de 2014

REUNIÃO DA OPOSIÇÃO

A Oposição Alternativa Sintepe
reúne_se sábado (5 de julho) às 14 horas na sede do SIMPERE (Recife)
Av. Visconde de Suassuna 94 Santo Amaro
fone: 3231-0029

Ponto principal da pauta:
Estruturação da Chapa de Oposição (Eleição SINTEPE)
Construção de propostas para a Chapa

quinta-feira, 22 de maio de 2014

REUNIÃO

A OPOSIÇÃO ALTERNATIVA SINTEPE
REÚNE-SE SÁBADO dia 24 de maio de 2014
às 11:00’ h na SEDE DA CONLUTAS

R. José de Alencar, 44, bloco A, sala 33, Boa Vista - Recife - PE.
CEP 50070-030. Fone: 3222 5709
Edf. do Bar e Restaurante Mustang (lado da Loja Riachuelo)

Pontos em pauta: questão financeira do grupo, eleições/Sintepe, formação de chapa, informes, avaliação sobre as últimas mobilizações ocorridas em PE e no Brasil.,outros.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

ESSE É O PACTO


A denuncia da tenente -coronel Conceição Antero sobre as pressões que a corporação sofre para cumprir metas, produzir resultados e reduzir a violência em Pernambuco, sinaliza pra sociedade a farsa que é o Pacto pela Vida. Coisa semelhante acontece com o Pacto pela Educação, cobranças de metas absurdas tem adoecido os trabalhadores em educação, obrigando-os a afastarem-se de suas atividades enquanto, a mídia apresenta dados estatísticos fantasiosos sobre a ''qualidade'' da educação no estado. Em vez de salários decentes, os profissionais recebem gratificações, são premiados por mérito. A meritocracia, gera competição e acirra desentendimentos no ambiente de trabalho, assim como nas fábricas, as escolas  passam a ser classificadas pela  sua ''produção''.  Esse é o Pacto.

sábado, 10 de maio de 2014

COPA da DESTRUIÇÃO

Saída de um bombardeio. Essa é a feição que assume atualmente a cidade de Camaragibe (PE). Por onde se passa encontra-se tralhas, vegetação derrubada, calçadas quebradas, casas no chão. Um cenário semelhante às áreas bombardeadas que vemos na TV. Os transtornos são imensos e vão desde a desativação das paradas de ônibus à enorme perda de tempo nos deslocamentos diários na ida ao trabalho, ao médico, à escola, etc. Não pedimos a Copa mas, pagamos (e caro) para ela acontecer. Casas foram desapropriadas e os moradores queixam-se dos injustos valores estabelecidos para os imóveis, muitos desses, nada receberam até o momento. A escola Santa Sofia que fica localizada na avenida Belmino Correia, via principal do município, está na linha da desapropriação, opções de terrenos para a construção de uma nova escola foram apresentados à Secretaria de Educação do Estado que, tem feito ‘vista grossa’ para a questão. Enquanto isso, a Fábrica da Tacaruna foi cedida pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB_PE) para a FIAT instalar um centro de pesquisa no local. A cada dia ando mais convencida de que, Educação não é prioridade.


terça-feira, 6 de maio de 2014

REUNIÃO

A OPOSIÇÃO ALTERNATIVA SINTEPE
REÚNE-SE SÁBADO dia 10 de maio de 2014
às 10:30’ h na SEDE 
DA CONLUTAS

R. José de Alencar, 44, bloco A, sala 33, Boa Vista - Recife - PE.
CEP 50070-030. Fone: 3222 5709
Edf. do Bar e Restaurante Mustang (lado 
da Loja Riachuelo)

Em pauta: questão financeira do grupo, informes, avaliação da conjuntura sócio-política atual, outros.

quarta-feira, 23 de abril de 2014


Publicado em Quarta, 23 Abril 2014 12:49
No último dia 14 de abril, o Supremo Tribunal Federal publicou no Diário Oficial da União a certidão de trânsito em julgado da ação direta de inconstitucionalidade (ADI nº 4167) movida pelos governadores, no ano de 2008, contra a Lei 11.738, que regulamentou o piso salarial profissional nacional do magistério público da educação básica.
Diante disso, não cabem mais recursos sobre a decisão do STF que reconheceu o piso salarial nacional como vencimento mínimo inicial para as carreiras de magistério, ou seja, sem qualquer tipo de gratificações ou completivos. Vale lembrar que o piso se aplica aos profissionais com formação de nível médio na modalidade Normal, devendo os demais com formação em nível superior e pós-graduação perceberem vencimentos acima do piso, de acordo com os planos de carreira da categoria.

Quanto à hora-atividade, a decisão do STF também foi pela constitucionalidade da Lei Federal, e possíveis descumprimentos por parte dos gestores públicos podem ser questionados na esfera judicial.

Quanto à ADI nº 4.848, movida por outro grupo de governadores contra o art. 5º da Lei 11.738, que trata do critério de reajuste do piso, continua valendo a decisão temporária do ministro Joaquim Barbosa, que indeferiu o pedido de liminar requerido pelos governadores para suspender a eficácia da Lei até o julgamento de mérito pelo STF.
Fonte: CNTE


terça-feira, 8 de abril de 2014


Merenda estragada »Alunos da Etepam fazem protesto contra refeições oferecidas pela instituição

Publicação: 08/04/2014 08:56 Atualização: 08/04/2014 15:51

Alunos encontraram uma larva no arroz servido na escola. Ruan Gabriel/Divulgação
Alunos encontraram uma larva no arroz servido na escola. Ruan Gabriel/Divulgação
Alunos da Escola Técnica Professor Agamenon Magalhães (Etepam) fazem protesto nesta manhã de terça-feira para denunciar o descaso com a comida que vem sendo servida pela instituição educacional. Segundo estudantes, refeições como arroz e até o suco têm vindo sempre com larvas. Com faixas cartazes, alunos chamam a atenção de quem passa em frente ao prédio da escola, na Avenida João de Barros, no bairro da Encruzilhada.

Os estudantes dizem que já denunciaram à Secretaria de Educação, mas até agora, nenhuma providência foi tomada. Além da presença de larvas, os alunos reclamam do cardápio, que segundo eles, é considerado de baixa qualidade e pouco variado. Segundo eles, nas últimas semanas, vários alunos já adoeceram com dor de barriga. A comida oferecida aos estudantes é terceirizada. 

quinta-feira, 27 de março de 2014

APRENDER COM OS GARIS

 SINTEPE e governo  ''negociam'' a  pauta de reivindicações dos professores  a bastante tempo. E, as 'promessas' do governo discutidas  nessa última rodada de negociação (24/03),  além de não representar garantia alguma, não sinalizam avanços para a categoria. Vergonhosamente o governo propõe um acréscimo de R$ 0,72 centavos para dezembro no vale refeição que, atualmente custa R$ 7,00, pago em apenas um dos vínculos, e negado para os professores em contrato temporário.
Para reajustar o Piso dos professores com licenciatura ( diferença entre o Magistério e Licenciatura) o governo aponta 4%  para outubro e mais 3% para dezembro. Técnicos educacionais  terão reajuste de 10% a partir de junho. Assistentes administrativos e auxiliares, 7% também a partir e junho. E, como se todo esse desrespeito ainda fosse pouco, o governo  propões não realizar os descontos dos dias da paralisação recente, caso a categoria acate todas as propostas.
Lembrando que, os valores nominais relativos ao difícil acesso, congelados desde 2010 permanecem sem   reajuste. Professores  aprovados no último concurso continuam sem convocação, escolas estão sendo fechadas, outras, jogadas para as mãos dos prefeitos, num  absurdo processo de municipalização que vai na contra-mão das recomendações da  LDB.  Licenças de todos os tipos, pedidos de aposentadorias e outros, estão sendo negados para os trabalhadores.
Enquanto isso,  Eduardo Campos, faltando 9 dias pra deixar o governo nomeia 17 coronéis, e ainda, em caráter emergencial envia projeto pra ALEPE e consegue autorização  dos  deputados  para derrubar 25,35 hectares de vegetação de  mangue  às margens do rio Beberibe.
Os trabalhadores em educação podem esperar!
Cada vez mais me convenço que, precisamos aprender e muito com os garis.




terça-feira, 25 de março de 2014

Nós não somos massa de manobra não: Queremos valorização de verdade

Amanhã será anunciado pelo SINTEPE o resultado das "negociações" com o governo em assembleia que irá ocorrer as 9h no Teatro Boa Vista.

Não vou entrar em detalhes, mas de antemão digo: Me impressiona ver o quão cara de pau muitos governantes podem ser. 

Por que só agora interessa para o governador nos "dar" um aumento no papel? Sim por que este deseja fazê-lo em suaves prestações a se findar em dezembro. Passa meses estudando a pauta e em cima da hora de entregar o "cargo" de governador, joga com fins de deixar de ser o pior governo no que se refere á pagamentos de salários aos educadores....

Sim, porque pega mal querer governar o país com uma propaganda negativa como esta: desvalorizador da educação.... Quem iria querer votar num candidato desse?

Os assessores do dito cujo, então arrumaram uma saída de mestre: dar um aumento no papel, dividido em suaves prestações.... Eita povo bom de discurso! Agora com tudo assinado quero ver quem diz que ele paga o pior salário do Brasil... "Pagava agora não paga mais"
Acaso somos massa de manobra? somos bestas?
Se interessa tanto ao governador se livrar deste título tão incômodo por que não acochá-lo? Aqui e agora. ou vai paga logo e deixa de enrolação, ou aguenta o "tranco" que nenhum publicitário, nem o Duda Mendonça conseguirá adoçar.....

Estamos em uma ótima época: ano eleitoral, governador querendo melhorar a imagem e o discurso...Temos a massa e o queijo, podemos sair desta por cima ou como gados de manobra...

Diga não ao oportunismo, não merecemos esmolas, queremos um salário digno. O que vai ser apresentado amanhã é mais do interesse do governo do que do nosso... Podemos ter mais, devemos lutar por mais....

Quero ver ele entregar o cargo agora em abril com este lindo título a tiracolo... O de pior governador do Brasil no que se refere à salário de professor... Num instante muda este lenga lenga e abre a pauta bem mais flexível e pagando agorinha mesmo....
Até a assembleia companheiros..........
  

sexta-feira, 14 de março de 2014

PANFLETO DA OPOSIÇÃO (13 de março de 2014)

PERNAMBUCO CONTINUA SEM PAGAR O PISO
A Lei do Piso (11.738|2008) está em vigor há 6 anos mas nunca foi respeitada! O MEC foi o primeiro a desrespeitar a lei não reajustando seu valor em 2009 e utilizando a AGU (Advocacia Geral da União) para rebaixar o seu valor estabelecendo um PISO PIRATA que não obedece aos critérios da Lei. Utiliza-se também de artifícios para manter nossos salários rebaixados como a definição de portarias de projeção do custo-aluno inferiores ao valor consolidado, tudo para diminuir os índices de reajuste. Em nosso Estado, professores em início de carreira (150horas aula) passarão a receber R$ 1.342,00, bem distante do PISO PIRATA de R$1789,00. Segundo a CNTE o piso deveria ser de R$2.800,00. Mas o que está ruim ainda pode piorar, pois os governadores do país querem rebaixar ainda mais, derrubando o índice do custo-aluno e estabelecendo o reajuste pelo INPC. Precisamos fortalecer a PARALISAÇÃO NACIONAL de 17 a 19 de março e exigir que a CNTE lute para manter o reajuste pelo custo-aluno e, não aceite a chantagem de governadores medíocres que não querem a melhoria da educação pública.

MUNICIPALIZAÇÃO: UM PROCESSO IRRESPONSÁVEL
Os municípios sofrem com a redução dos repasses financeiros por conta da renúncia fiscal que beneficia empresas privadas e precariza os serviços públicos. Em 2014 haverá uma perda de R$ 245,6 milhões como revela a (LDO) Lei de Diretrizes Orçamentárias. Nos discursos demagógicos dos governos a Educação vai muito bem, mas na vida real só tende a piorar como foi visto no fantástico que noticiou o caos de escolas municipais em Pernambuco. Escolas precárias, sem água tratada nem material de limpeza, localizadas em ruas esburacadas e que alagam em períodos chuvosos, foram mostradas em Jaboatão dos Guararapes. Em Lagoa Grande, alunos pegam caronas em caminhões ou charretes para garantir o direito de estudar. Em Ipojuca, a Secretária de Educação Margareth Zaponni reconhece que 80% dos alunos da rede municipal não sabem ler nem escrever corretamente. Apesar disso, o governo insiste em jogar as escolas de Ensino Fundamental para as prefeituras. A municipalização ocorre em nosso estado sem discussão com a comunidade escolar. O governo fecha turmas e escolas, além de transferir alunos e professores para locais distantes de suas residências, trazendo enorme transtorno para os trabalhadores. O governo Eduardo Campos contraria a LDB e desmantela a educação estadual.

SERVIDORES OBRIGADOS A PAGAR MAIS AO SASSEPE
Antes da existência do SASSEPE havia o IPSEP para o qual os servidores contribuíam com 8% e tinham direito à Assistência Médica e previdenciária com aposentadorias e pensões. Ao instituir o FUNAFIN e o plano de saúde, o governo retira mais do salário dos servidores. Com o reajuste das alíquotas do SASSEPE o desconto nos contracheques pode chegar a 21%! As alíquotas passam a ser de 4,5 a 5,2%, de acordo com a faixa etária. Quem tiver dependente terá de pagar a mais de 1,15% a 2,9%. Juntando com o desconto de 13,5% do FUNAFIN lá se vai boa parte do salário. Infelizmente, dirigentes da CUT que gerenciam o plano junto com o governo saíram satisfeitos da “negociação” afirmando que o governo queria ainda mais! Esquecem que a dívida de R$40 milhões sempre foi mantida pelo governo como forma de chantagem contra os servidores para forçar o aumento das alíquotas. O SASSEPE se torna um plano igual aos outros com restrição a consultas e procedimentos e não tardará a cobrar taxas extras. Sempre defendemos que o Estado deve se responsabilizar pela assistência à saúde deixando de destinar recursos para o setor privado e para o pagamento da dívida externa, vejamos que o SENADO paga plano de saúde até mesmo para políticos cassados, bem diferente dos outros servidores.

ESCOLA INTEGRAL DE MENTIRA
Uma coisa é passear numa bolha com água tratada e de qualidade, a outra, é cair nas águas podres do pobre rio Capibaribe. Pois bem, uma coisa é assistir as propagandas governamentais, a outra é conhecer o interior das escolas da rede. Mesmo as Escolas ditas de “Referências” estão aí pra desmentir e mostrar as fantasias criadas pelo governo Eduardo Campos.
Merenda de qualidade duvidosa, falta de equipamentos nos laboratórios de ciências e de informática, espaços inadequados para as práticas de educação física, precariedade ou inexistência de desenvolvimento de projetos, salas quentes são apenas algumas das queixas citadas pelos alunos dessas escolas, inclusive documentadas por meio de fotos e vídeos. Não podemos defender um modelo de escola que segrega direitos dos trabalhadores, obrigando-os a um regime de dedicação exclusiva pagando por seu trabalho excessivo uma pífia gratificação. Para o governo uma escola passa a ser integral ao ampliar a jornada de trabalho e estudo numa fórmula que traz mais prejuízos que melhorias do ensino. Isto resulta no cansaço dos educadores que, desestimulados pelo ritmo de trabalho excessivo acabam adoecendo, comprometendo a qualidade do ensino.

PELO DIREITO A PAGAR AS AULAS ATIVIDADE EM CASA

As aulas atividade foram instituídas por uma conquista da nossa categoria que obrigou o governo a reconhecer que nosso trabalho em sala de aula exige uma preparação. Trabalhamos em casa e desenvolvemos atividades como preparação e correção de provas. Também foi o reconhecimento de que nossa carga de trabalho é muito pesada e extensa. Necessitamos de condições adequadas para realizar um trabalho de melhor qualidade, coisa que o estado não oferece. O governo nos pressiona através dos gestores para ficarmos mais tempo dentro da escola exigindo o cumprimento das tais aulas atividade chegando ao cúmulo de querer determinar o dia em que estaríamos na escola e não aceitar as janelas como aula atividade. Esta atitude não contribui para a melhoria da educação e ainda nos torna mais estressados. Vale lembrar que lutamos para garantir que 50% da carga horária seja para as aulas atividade. No mundo de hoje em que até mesmo cursos podem ser realizados à distância e reconhecidos pelo governo. Por que não reconhecer o trabalho que realizamos em casa?

CANDIDATO DE EDUARDO SEMPRE NEGOU MELHORIAS PARA OS SERVIDORES

Nos últimos anos travamos importantes lutas em defesa de nossos direitos e por melhorias para a Educação Pública estadual. Em todos os momentos o governador Eduardo Campos valeu-se do secretário da fazenda para negar nossas reivindicações e ainda mais para cortar os qüinqüênios, desmantelar o PCC, descontar salários durante a greve de 2009, roubar nosso pó de giz. Agora ele quer ser o novo fantoche de Dudu. Precisamos dar uma resposta e construir uma alternativa que unifique aqueles que sempre estiveram na luta em defesa de um projeto independente e da classe trabalhadora. Vamos fazer valer as lutas de junho do ano passado e construir um projeto que aponte para a ruptura com o modelo excludente e discriminatório que vem senso aplicado por aqueles que hoje estão no poder.

•ABAIXO A MUNICIPALIZAÇÃO/ NÃO FECHEM TURMAS E ESCOLAS DA REDE
•19% A PARTIR DE JANEIRO E CORREÇÃO DO PISO PELO CUSTO ALUNO
•ABAIXO O MODELO EXCLUDENTE E DISCRIMINATÓRIO DAS ESCOLAS DE “REFERÊNCIA”
•CONTRA A TRANSFERÊNCIA DE PROFESSORES POR CONTA DO FECHAMENTO DE TURMAS

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

''NEGOCIAÇÃO''


NEGOCIAÇÃO COM O SECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO
DATA: 25 de março 2014.
Hora: 15h.
Local: na Secretária de Administração do Estado.

Pauta: Negociação da pauta de reivindicações referente ao Professor.
Resultados:

 O Governo não apresentou proposta, alegando que a nossa pauta foi entregue dois dias após o envio do ofício do Secretário de Administração, então, ele disse que precisa de tempo para fazer os cálculos a partir dos itens que apresentamos.

2.   O reajuste de 8,32% sobre o mês de janeiro e fevereiro será pago em uma folha extra no dia 17 de março 2014.

3.   Ficou marcada a próxima reunião de negociação para o dia 11 de março, às 15h.

Recife, 25 de fevereiro de 2014.

Heleno Araújo Filho