terça-feira, 31 de agosto de 2010

Mais uma propaganda alienante: Teresa Leitão falando do piso

Assistir propaganda eleitoral de certos políticos de Pernambuco causa no mínimo náusea.

Primeiro Danilo Cabral e sua alienada professora que, se mostrando felicíssima com laptop "ganho do governo", mas pago pelo contribuinte, engana a população demonstrando um belo desserviço à educação no estado, visto a falta de conhecimento desta "docente"diante do processo de gestão pública.

Segundo, a "companheira" Teresa Leitão falando das conquistas dos professores apontando o piso como vitória. Ora esta senhora sabe do que fala? será que está tão longe da sua ex-categoria que desconhece que fomos enganados e recebemos menos ainda do que recebíamos antes da implantação do piso?

Que vitórias conseguimos com as políticas federais de destinação de recursos para a educação básica? Nenhuma.

Verdade que o governo federal cumpriu a palavra enviando bilhões para serem investidos na educação de Pernambuco. Mentira afirmar que a chegada desses milhões mudou o perfil da educação em nosso estado. Ao contrário disso, serviu sim para a montagem do circo em que vivemos hoje:
  • O governo se recusa a repor a perdas salariais de anos e o que ganhamos equivale a menos de dois mínimos, remuneração bem abaixo daquilo que é pago a trabalhadores do comércio e serviços;
  • O governo visando justificar o gasto das verbas do FUNDEB implanta uma gratificação anual(14º salário) para algumas escolas cujos critérios e avaliações não são delineados de forma segura e imparcial, ou seja ganha quem a SEE deseja que ganhe;
  • Tal gratificação esporádica não compõe salário e por isso, esqueça quem não estiver mais na ativa;
  • O vale alimentação no valor de R$154,00, que pode também ser chamado de vale coxinha também não é percebido por aqueles que se aposentam.
Colegas nada mudou na vida dos docentes do estado. Continuamos mal pagos e trabalhando em condições péssimas. Pior ficaremos com mais quatro anos deste atual governo.

Não se espantem se após as eleições não vier "premiação salarial", afinal este governo nunca acordou nada de concreto. Tudo o que alguns alienados apontam como conquistas, pode ser retirado ou não pago quando e como o governo quiser e estará dentro da legalidade, afinal não descumpre lei alguma. O SINTEPE é tão complacente com o governador Dudu Malvadeza que não vê nada de errado nisto e instiga a categoria a comemorar a sua própria desgraça.

6 comentários:

  1. Estava hoje vendo o jornal e uma das reportagens abordava o assassinato de um dentista, professor da UPE e casado com uma pedagoga. A esposa professora pedagoga é atualmente a principal suspeita deste assassinato, pois não lhe faltavam motivos.
    O primeiro e principal era a remuneração da docente que ganhava segundo a delegada responsável pelo caso "quase nada" uns seiscentos reais.
    A reportagem atesta sermos desvalorizados financeiramente, e é a pura verdade. Mentira é vê professora dizer que é feliz ganhando o que ganha e portar um laptop doado pelos recursos públicos achando que é presentinho do governo.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Esse governo é uma palhaçada. Sr.Eduardo Campos não cumpriu o acordo financeiro com o curso de especialização da UFPE e os professores, mesmo tendo apresentado seus trabalhos de monografia no período correto, até hoje não receberam o título da pós-graduação porque o governo deu calote e não pagou o curso. Ninguém tem nem previsão. Aliás, não se tem mais nem certeza de nada porque a universidade só entrega a declaração quando o governo cumpri o acordo. Isso é valorização da educação?

    ResponderExcluir
  4. Tereza Leitão diz que conquistamos o PCC, Heleno diz que está negociando com o governo, aquela professora diz que está feliz com o notebook. Meu Deus! Quanta mentira, quanta hipocrisia. O que mais me deixa revoltado é quando alguém, achando que sou idiota, tenta me convencer que tudo isso é verdade

    ResponderExcluir
  5. Vi os panfletos da deputada, lá no cantinho do papel tem o nº40, ou seja, puxando voto pra Eduardo Campos. Não podemos servir a Deus e ao Demônio ao mesmo tempo. Como pode afirmar a deputada que defende os trabalhadores e ao mesmo tempo apoiar o governo?
    Não há mais assembleias(Sintepe) até findar as eleições,não poderemos cobrar uma posição contrária da deputada publicamente, além disso, não há nada de concreto à dizer para a categoria. As estratégias foram montadas,
    as conversações com o governo vão se arrastar, promessas virão. A forca, também!

    ResponderExcluir
  6. Alguem conhece algum projeto da Deputada Teresa Leitão que t5enha beneficiado os Professores de Pernambuco.Mesmo assim, terá o seu mandato renovado e ainda dizem que somos "formadores de opinião".Ela fez muita coisa, mas foi pelas cadernetas de poupanças dela, vejam os valores no site do TSE.

    ResponderExcluir