quinta-feira, 22 de maio de 2008

O texto abaixo foi enviado pelo professor José Paulo Vasconcelos.
Envie seus textos para alternativasintepe@gmail.com
e publicarermos com satisfação.


O PIOR SALÁRIO DO BRASIL

.
Recentemente o Governo do Estado, através da Secretaria de Educação, colocou à disposição de todos no site desta secretaria, o horário de aula de todos os professores. Sem o consentimento dos mesmos, os professores tiveram sua rotina profissional exposta na internet.
.
Tenho uma sugestão para o secretário de educação: ele deveria ter colocado quanto ganha um professor em início de carreira, para que todos pudessem saber que é o pior salário pago a um professor no Brasil.
.
Acompanhe abaixo os valores pagos ao professor, conforme demostrativo de pagamento, referente ao mês de abril/2008; Os valores abaixo, não estão incluindos os descontos do vale-transporte nem sindicato, para uma carga horária de 150h/a semanais.
.
Vencimentos: 364,50
Grat. exrc. mag. 218,70
Funafin (deconto): 78,73
Total das vantagens: 583,20
- Descontos: 78,73
= Líquido: 504,47
.
Como podemos notar, o vencimento recebido está abaixo do salário mínimo num total desrespeito a Constituição, onde está escrito que nenhum trabalhador brasileiro pode receber menos que um salário mínimo.
.
Ainda assim, tem tanta gente sonhando com o tal emprego público. Será que compensa mesmo tantos anos de faculdade pra receber menos que um salário mínimo?
.
Bom mesmo é ser deputado federal que na calada da noite, aumentaram a verba de gabinete de 50.000,00 para 60.000,00.
.
É mole ou quer mais?
.
José Paulo Vasconcelos

3 comentários:

  1. Por essas e outras votarei nulo em todas as eleições que vierem.

    Políticos: inimigos e parasitas do povo.

    E o ainda por cima temos um SINDICATO-PATRÃO.

    ResponderExcluir
  2. Alexandre Lucena24 de maio de 2008 09:36

    Nosso salário não só é baixo, ele é ridículo.

    Não devemos brigar apenas por um "reajuste" salarial e sim por um verdadeiro aumento, que realmente melhore a condição de vida de cada profissional da educação. Precisamos na verdade é de uma política de recuperção salarial que sirvam como instrumento de recuperação das perdas acumuladas nas últimas décadas.

    É preciso ir a luta, não podemos mais esperar por um sindicato que manobra a favor do governo tentando controlar a classe trabalhadora com promessas e descupas esfarrapadas.

    FORA SINTEPE! MÃO DE FERRO DO GOVERNO CONTRA OS TRABALHADORES!

    ResponderExcluir