terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Da boca para fora (ou para a publicidade oficial)


O último boletim informativo da Secretaria de Educação traz uma afirmação reveladora na "matéria" que trata dos desafios do governo quanto ao quadro de vexame dos resultados obtidos por nossa educação pública nos exames nacionais como o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que nos colocou em último lugar no Brasil.
.
No texto, além de haver o alarde sobre a adoção do pagamento do 14º salário através da política de resultados, há uma citação do governador Edurado Campos, que afirmou: "vamos construir um ciclo de confiança, garantir que os alunos tenham aula e resgatar a auto-estima dos professores, que é uma das carreiras mais bonitas que alguém pode ter".
.
Mesmo achando tão "bonita" a nossa profissão, o governador não pode esquecer que nos paga o pior salário do Brasil. Falar em resgatar nossa auto-estima requer a adoção de posturas práticas e o abandono da retórica vazia, pois de conversa fiada, francamente, estamos fartos!

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. As escolas vão assinar termo assumindo cumprir as metas estabelecidas pelo governo?(Tá no Jornal-Propaganda)
    Ridículo. E a autonomia das escolas onde fica?
    Lembram que após a greve passada queriam que assinássemos um termo de compromisso, mesmo a categoria tendo tendo retornado às aulas?

    ResponderExcluir
  3. Isso tudo porque nossa profissão é "bonita", segundo o governador. Lindo, na verdade, é o tratamento ao qual somos submetidos.

    ResponderExcluir
  4. Assinar? Só se for minha demissão.

    E por falar em salário, eu não recebo salário, negativo, aquilo que recebo não pode ser chamado de salário mesmo, não gosto nem de pensar senão desisto de ser professor ou viro professor vagabundo.

    ResponderExcluir