terça-feira, 7 de julho de 2009

Acordo muito suspeito

É louvável ver a direção do Sintepe se mobilizar pelo reajuste legal do piso salarial dos professores. O sindicato está cumprindo uma de suas funções vitais e precisa sempre ter este tipo de prioridade e, deste modo, a direção sindical contará com a confiança e amplo apoio de sua base.
.
Mas há algo a ser esclarecido em torno deste debate sobre o reajuste do piso. É informado pela imprensa (leia aqui) que a direção do sindicato firmou um acordo com o governo através do qual o Sintepe abriria mão de pressões e reivindicações sobre qualquer tipo de aumento em 2009, aceitando o valor que hoje é contestado. Consta ainda que tal acordo foi estabelecido antes mesmo da aprovação da lei do piso.
.
Custa crer nisso (porque tal negociação seria algo inaceitável), mas se este acordo realmente existe, a categoria precisa conhecer seus termos. Se a matéria jornalística está informando algo improcedente, então que haja prontamente uma nota que esclareça os fatos e ponha fim a esta suposta afirmação incorreta. Se este acordo existiu e a direção sindical tomou consciência de seu equívoco, então agiu acertadamente ao romper o que teria acertado com o governo - embora os esclarecimentos sobre o acordo sejam ainda necessários por uma questão de assegurar a transparência do processo.
.
O fato é que - com ou sem acordo supostamente realizado entre o governo e a direção sindical - o não cumprimento do reajuste é uma irregularidade que afronta a legislação. É dever do governo pagar e é direito da categoria cobrar. Sobre o que está definido legalmente não cabe acordo obscuro.

2 comentários:

  1. Professora Juliana7 de julho de 2009 20:22

    Estou mais para acreditar que o SINTEPE firmou mesmo esse acordo com a SAD, traindo assim mais uma vez nossa confiança.Porém, também acho que isso não quer dizer nada para o Sr.Eduardo Campos deixar de cumprir a lei do piso.O piso é lei!Se ele está descumprindo, está fora da lei.E quem está fora da lei deve se adequar a ela ou então responda pelas consequências.

    ResponderExcluir
  2. Não quero acreditar que houve tal acordo sem que a categoria estivesse a par da situação.
    O sindicato precisa posicionar-se.

    ResponderExcluir